dezembro 06, 2019

FRITADEIRA NÃO LIGA E NÃO ESQUENTA? DESCUBRA COMO RESOLVER

FRITADEIRA NÃO LIGA E NÃO ESQUENTA? DESCUBRA COMO RESOLVER

Sua fritadeira não liga? Calma! Ela pode estar apenas desconfigurada. Ou talvez o problema nem seja nela, e sim na sua instalação elétrica. Se sua fritadeira não está ligando, você deve observar alguns pontos antes de levar o aparelho no conserto. Confira alguns motivos que podem fazer sua fritadeira não ligar, e como resolvê-los.

PORQUE A FRITADEIRA NÃO LIGA E NÃO ESQUENTA

Geralmente, são dois os motivos principais podem explicar porque sua fritadeira não liga. A primeira é relacionada a utilização incorreta. O segundo é algum problema mais sério.

Fritadeira não liga por uso incorreto

O uso incorreto dos aparelhos domésticos é uma das causas mais comuns de problemas. Muitas vezes, não lemos o manual de instruções do produto com a devida atenção, e por isso acabamos utilizando algumas funções de forma equivocada. Por isso é importante ler o manual adequadamente, e conhecer a forma adequada de operar a sua air fryer.
As fritadeiras atuais possuem várias configurações de segurança para evitar choques, queimaduras ou acidentes. Pode ser que uma dessas configurações esteja impedindo a fritadeira de ligar. Veja três exemplos de dispositivos ou configurações de uso que vão fazer sua fritadeira não funciona:
  • Bandeja mal encaixada: A bandeja (ou cesta) não está colocada corretamente no aparelho. Encaixe a bandeja no aparelho corretamente, com calma. A bandeja pode não estar encaixando por ter sujeira nos cantinhos internos da fritadeira, comprometendo o encaixe. Outro motivo para ela não fechar é sobrecarga: A bandeja pode estar cheia demais. Verifique se você está fazendo a quantidade recomendada de alimentos.
  • Timer fora de posição: Essa é bem comum de acontecer. A fritadeira não vai ligar se o timer não estiver ajustado corretamente. Por isso, verifique se o timer foi ajustado corretamente. Gire o botão do timer até o tempo de preparo necessário para ligar o aparelho. No caso das fritadeiras com display digital, zere todas as programações, e tente novamente. Se estiver desregulada, a sua fritadeira não liga.
  • Algumas marcas de fritadeiras (a Fun Kitchen, por exemplo) possuem uma proteção contra superaquecimento. Consulte seu manual para saber se sua fritadeira tem esse dispositivo. No caso da fritadeira Fun Kitchen e de outras que possuem esse dispositivo, deixe a fritadeira esfriar bem e desative a proteção. Esses modelos de air fryer tem um botão de reset de configurações. Usando um objeto pontiagudo, pressione o botão reset (em alguns modelos ele fica na parte inferior da fritadeira sem óleo).

Fritadeira com problema de energia

Se nenhum dos itens acima resolverem o problema da sua fritadeira, é hora de checar outra hipótese: a alimentação de energia. Aliás, as fritadeiras são vorazes por energia, tanto que usam as tomadas de 20A (aquela com pinos mais grossos) para aguentar o tranco. Também, pudera: Para gerar o calor necessário para o cozimento a ar, alguns modelos mais robustos de fritadeiras tem potencia de quase 1500 watts!
Veja alguns itens que os fabricantes orientam verificar:
  • Veja se sua fritadeira tem a voltagem adequada para a tomada. A maioria dos modelos de fritadeira elétrica não são bivolts. Então, se você estiver colocando um modelo de air fryer 220v numa tomada de 110v, ela não vai ligar. Certifique-se de que as tomadas são compatíveis com sua fritadeira sem óleo.
  • Confira se o cabo de energia está conectado na fritadeira, ou se ele se soltou. Pode ser que, ao movimentar ou posicionar a fritadeira, o cabo tenha rompido ou quebrado. Se isso acontecer, já sabe, sua fritadeira não liga.
  • Confira se o plugue está bem acoplado na tomada. Se sua tomada é do tipo comum (aquela para plugues finos) não force a tomada da sua fritadeira para encaixar. Se estiver usando extensão ou coisa assim, teste em outra tomada.
  • Verifique os disjuntores da sua casa ou apartamento. Como já explicamos, a fritadeira a ar absorve bastante energia, e pode ser que sua instalação elétrica não esteja suportando mais essa demanda. Nesse caso, o disjuntor pode ter desarmado para evitar a sobrecarga elétrica. Verifique, no quadro de força, se todos os disjuntores estão devidamente acionados.

PROBLEMAS COMUNS DA FRITADEIRA ELÉTRICA E COMO RESOLVER

O motivo da sua fritadeira elétrica não estar ligando pode ser associado também ao mal uso. Neste caso, é interessante conhecer outros problemas, pois quem sabe a razão da sua fritadeira não ligar pode ser algo diferente do que explicamos acima. Veja estes problemas comuns das fritadeiras elétricas, e como resolvê-los.

E SE NADA DER CERTO…

Se você checou a utilização da sua air fryer, e o fornecimento de energia está correto, e sua fritadeira não liga e não esquenta, é hora de ativar a garantia do produto. A maioria das empresas oferecem 1 ano de garantia, e alguns modelos da Walita oferecem 2 anos de garantia. Você encontra todas as informações sobre a garantia da sua air fryer no manual de instruções e no site da fabricante.
Agora, caso não esteja na garantia, procure a assistência – e prepare o bolso. Aliás, aqui vale a pena ponderar: As fritadeiras elétricas estão cada vez mais baratas. Por isso, dependendo do valor do conserto, avalie se não é melhor adquirir uma fritadeira nova. A lista de eletrônicas que oferecem assistência técnica para sua marca também estão no manual e no site da fabricante.

A FRITADEIRA SEM ÓLEO

A fritadeira elétrica a ar é capaz de preparar alimentos sem óleo em casa, com a mesma textura e sabor que você encontra nos barzinhos e lanchonetes. Só que com mais saúde, por não serem preparados mergulhados em óleo como nos estabelecimentos.

dezembro 04, 2019

COMO LIMPAR A CAFETEIRA ELÉTRICA: CONFIRA AS INSTRUÇÕES

COMO LIMPAR A CAFETEIRA ELÉTRICA: CONFIRA AS INSTRUÇÕES

Quem é acostumado com o café de casa sente a diferença quando a cafeteira não está funcionando muito bem e o café não fica com aquele gostinho de sempre. Isso pode acontecer devido às impurezas presentes na cafeteira, que podem alterar o sabor ou até mesmo obstruir a passagem do café. Para te ajudar a contornar esse problema e deixar o seu café delicioso, fizemos um passo a passo sobre como limpar a cafeteira elétrica. Confira!
Como limpar a cafeteira elétrica: confira as instruções

O primeiro uso

A preocupação não começa só depois de usar! Para extrair o melhor da sua cafeteira, coloque água no recipiente indicado e faça o ciclo sem o café. A água quente que vai passar pelos tubos e recipientes vai limpar a sujeira que pode estar presente na máquina. Repita o processo para garantir a limpeza da cafeteira.

Limpando a cafeteira no dia a dia

Antes de tudo, retire as partes removíveis. Jarra, filtro e o que mais for possível remover ficarão mais limpos se lavados individualmente. Use água morna e detergente para lavá-las. Na parte externa e onde mais houver resíduos de café, esfregue um pano úmido com água e sabão. Sempre faça esse tipo de limpeza após o uso da cafeteira.
Ao limpar a cafeteira, opte por um pano de microfibra. A limpeza será mais eficiente com ele do que a limpeza feita com papel-toalha ou outros recursos.

Fazendo uma limpeza profunda

Para eliminar resíduos mais difíceis de serem limpos, opte por uma limpeza completa, que inclua a parte interna da cafeteira. As instruções são simples e a limpeza exige produtos simples. Misture partes iguais de água e vinagre de maçã e deposite no recipiente de água próximo do limite suportado. Ligue a cafeteira e espere chegar a meio ciclo (quando recipiente de água estiver pela metade) para desligar. Deixe a mistura quente agindo na parte interna da cafeteira e na jarra por cerca de 1 hora. Isso vai fazer com que o vinagre e a água ajam, limpando ao máximo a cafeteira. Após esse tempo, ligue-a de novo para finalizar o ciclo.
Para finalizar, descarte a mistura e repita o processo mais duas vezes apenas com água. Essa limpeza evitará o mau funcionamento da cafeteira relacionado à entupimento de tubos e odores estranhos no café, fazendo com que ela dure mais tempo.
O vinagre de maçã pode ser substituído nesse processo por bicarbonato de sódio: a proporção é de 3 colheres (sopa) de bicarbonato para 1 litro de água. Faça esse processo, no mínimo, a cada mês. Considere reduzir esse tempo para 1 ou 2 semanas se faz uso frequente ou diário da cafeteira elétrica.

Dicas para o bom funcionamento da cafeteira

Para máquinas de café em cápsulas, utilize descalcificante de cafeteiras. É um produto encontrado em supermercados e lojas especializadas feito especificamente para desobstruir máquinas de café em cápsulas.
Ao terminar de usar e lavar cafeteira, deixe a tampa do reservatório aberta! Isso evita que o interior dela fique úmido e impede a proliferação de bactérias e fungos que, além de alterarem o gosto do café, fazem mal à saúde.
Use a jarra de café somente para essa finalidade. Utilize outro recipiente para despejar água no reservatório. Ao utilizar o mesmo recipiente, impurezas que podem estar presentes na jarra são transferidas para o recipiente da água, o que pode alterar o sabor do café.

Fonte: Tudo Gostoso

dezembro 03, 2019

TORNEIRA ELÉTRICA: SÃO MESMO BOAS? COMO INSTALAR? QUAIS AS MELHORES MARCAS?

TORNEIRA ELÉTRICA: SÃO MESMO BOAS? COMO INSTALAR? QUAIS AS MELHORES MARCAS?

torneira elétrica na pia da cozinha ou do banheiro pode ser uma solução mais simples e mais barata que colocar um aquecedor central, para garantir o conforto que você precisa nos dias de temperaturas mais frias, quando escovar os dentes ou lavar a louça parece uma tortura.
As marcas de deste tipo de torneira mais conhecidas são a Hydra, Fame, Lorenzetti e a Corona. Porém, existem outras opções com potências, design, materiais, configurações e tamanhos diferentes. Você pode comprar em lojas online ou em lojas físicas de material de construção ou de utilidades domésticas.
A seguir listamos algumas características e dicas úteis para te ajudar a escolher a melhor torneira elétrica. Assim terá conforto sem impactar muito na conta da energia elétrica.

Torneira elétrica é boa?
Sim, ela é boa principalmente em regiões onde a temperatura é mais baixa. Pois, ela proporciona mais conforto às atividades de rotina como lavar a louça e escovar os dentes. Mas esse conforto tem um preço! Você precisa prestar atenção na configuração da torneira que for comprar para evitar gastos extras desnecessários na conta de energia elétrica.
Existem opções de torneira elétrica com o jato de água criado para reduzir o consumo de água. Existem ainda opções automáticas, que fecham automaticamente depois de algum tempo ou quando a mão ou objeto se afasta.
Uma vantagem que a maioria dos fabricantes usa nos seus anúncios é a economia com o detergente. Isso porque a água quente ajuda a desengordurar a louça mais facilmente.
A grande desvantagem deste tipo de torneira é realmente o consumo de energia. Numa pesquisa realizada em 2016 pelo INMETRO com marcas como a Cardal, Corona, Fame, Hydra, Lorenzetti, Sintex, Tramontina e Zagonel, nenhuma delas tinha classe de potência A ou B, que são as que tem o menor consumo de energia. Isso pode impactar bastante na conta, e deve ser avaliado na hora da compra junto com a potência.

COMO INSTALAR?

Para instalá-la a torneira você vai precisar fazer o aterramento do fio terra (que pode ser verde ou verde e amarelo) ao invés do fio neutro. Isso serve para evitar o risco de choque elétrico. Também é necessário ter uma tomada próxima ao local de instalação. Durante a instalação, mantenha a torneira elétrica na posição “fria”, para não queimar a resistência.
Na hora de comprar a sua torneira elétrica, verifique se o modelo tem a mesma tensão da sua casa (110v ou 220v). A maioria dos modelos são vendidos em todas as opções.
A seguir você conhecerá as melhores marcas de torneiras elétricas e seus principais modelos. Se você está interessado em comprar uma torneira elétrica, A GASLAR tem diversas opções de modelos e marcas. 

TORNEIRA ELÉTRICA HYDRA

A Hydra tem torneira elétrica multi temperatura ou eletrônica, de bancada e de parede. O modelo Slim é um dos modelos com design mais inovador, inclusive na cor preta, podendo ser uma opção para deixar a sua cozinha ou banheiro mais bonito.
A torneira elétrica eletrônica da Hydra (Lumen) também tem um design bem bonito. Ela vem com um LED para visualizar a temperatura e é mais econômica que os modelos com multi temperaturas, como o Slim e o Hydralar.

OPÇÕES DA FAME

A Fame tem opções de torneira elétrica automática de bica reta e bica móvel. Apesar da boa reputação da marca no Reclame Aqui, que é um site que funciona como intermediador entre o consumidor e a marca reclamada, existem algumas reclamações sobre vazamento (fica pingando) e sobre a torneira elétrica não esquentar o suficiente.

TORNEIRA ELÉTRICA LORENZETTI

A Lorenzetti tem um dos modelos de torneira elétrica com melhor custo benefício do mercado, que é o Loren Easy. Ela tem uma bica alta e 4 opções de temperaturas diferentes. Além disso, tem uma boa pressão e o selo do INMETRO.
Outras três boas opções de torneira elétrica Lorenzetti são a Clean, que tem a opção de água morna e quente, a Maxi, que é o modelo Lorenzetti de design mais compacto, e a Versátil, que também pode ser encontrada em plástico.

dezembro 02, 2019

COMO DEIXAR O PISO DE MADEIRA NOVO?

COMO DEIXAR O PISO DE MADEIRA NOVO?

A madeira é um excelente material para ser usado no piso. Ela é muito confortável, resistente, elegante e promove um visual muito charmoso para os ambientes. O piso de madeira pode ser fabricado com várias espécies de árvores, e cada uma dessas espécies possui sua essência, sua coloração característica e uma densidade diferente, que garante mais ou menos tempo de durabilidade para o piso. Porém, mesmo as madeiras mais resistentes com o tempo vão sofrer um desgaste natural em decorrência do uso diário, assim como acontece com todos os outros tipos de piso, porém, a vantagem da madeira é que ela pode passar por manutenção para renovar o seu visual e voltar a ter aspecto de piso novo. Veja como deixar o piso de madeira sempre novo através da conservação e da restauração.



MANTENHA O PISO DE MADEIRA NOVO CONSERVANDO

O piso de madeira pode ser conservado com a finalidade de manter por mais tempo o visual da sua superfície. Alguns cuidados no dia a dia e ainda durante a limpeza permitem que ele seja conservado facilmente.

Para manter o piso de madeira novo você precisa:

– Evitar seu contato com a água;
– Evitar a incidência de luz solar diretamente sobre o piso;
– Não arrastar móveis e quaisquer outros objetos que possam arranhar a superfície do piso;
– Tomar cuidado ao utilizar o aspirador de pó para que ele não danifique a madeira;
– Evitar o uso de produtos químicos na limpeza, como solventes;
– Utilizar cera apenas quando for autorizado e recomendado pelo fabricante;
– Proceder a limpeza diária com vassouras de cerdas macias e pano ligeiramente úmido.


Deixe o piso de madeira novo com uma restauração


Ao se mudar para uma casa antiga com piso de madeira ou então depois de alguns anos na mesma casa com um piso de madeira que já perdeu seu encanto, então chega o momento de renovar o piso com uma restauração. A madeira pode passar por restaurações enquanto sua espessura permitir isso e essa vantagem gera uma grande economia para o dono da casa, afinal, não é preciso trocar o piso porque seu visual não está bom, basta contratar o serviço de um restaurador, bem mais em conta do que fazer a troca.
Os pisos de madeira podem ficar escurecidos e arranhados com o tempo e para ter um piso de madeira novo, o mesmo precisará ser lixado para que os arranhões sejam eliminados da superfície. O lixamento retira uma camada fina de madeira e coloca de novo a vista a coloração original da mesma. Após esse lixamento é preciso reaplicar um verniz ou outro produto que proteja a madeira por mais alguns anos.
Algumas pessoas optam por mudar a coloração do piso com a utilização de produtos específicos para esse fim, que além de garantirem a renovação do piso de madeira e sua proteção, promovem um resultado final que dá a impressão de piso de madeira novo, de outra espécie, por causa dessa mudança de tom. Uma boa opção para quem deseja renovar o visual do ambiente sem gastar muito para isso.
Além de ser preciso lixar o piso de madeira para renovar seu visual, não é somente essa reparação que o piso exige e muitas vezes algumas tábuas estão soltas e é preciso fixá-las novamente. Outras tábuas podem estar rachadas, mas também é possível reparar esse dano com produtos específicos, que preenchem essas rachaduras. Agora, se o piso de madeira apresentar problemas no rejunte, basta reaplicá-lo também.
Mesmo que um piso de madeira já tenha sido instalado há vários anos e esteja agredido pelo uso, é possível deixá-lo novo com essas restaurações e depois de restaurar ou então para os pisos recém-instalados, basta proceder com os cuidados durante o dia a dia para que ele tenha menos danos possíveis e peça uma restauração apenas depois de muito tempo de uso.

novembro 29, 2019

QUAL A MELHOR PARAFUSADEIRA: APRENDA A ESCOLHER

QUAL A MELHOR PARAFUSADEIRA: APRENDA A ESCOLHER

Você é daqueles que gosta de marcenaria? Ou você gosta de pendurar alguns objetos na sua casa ou mesmo é adepto do faça você mesmo? Pois então você precisa ter uma parafusadeira, mas a questão é: como escolher a melhor parafusadeira? Pois nesse post você vai aprender qual a melhor parafusadeira para você.

O QUE É UMA PARAFUSADEIRA

Antes de aprender qual a melhor parafusadeira, é necessário entender o que é uma parafusadeira. A parafusadeira é muito similar a uma furadeira, a diferença é que enquanto a furadeira serve para furar uma superfície onde uma prateleira será pregada, por exemplo, a parafusadeira serve para parafusar e desparafusar, sendo muito utilizada para montar e desmontar móveis, por exemplo.


COMO SABER QUAL A MELHOR PARAFUSADEIRA

Para saber qual a melhor parafusadeira é necessário observar algumas características que a ferramenta possui, como:
  • Voltagem. Para saber qual a potência da parafusadeira é necessário ver a voltagem da ferramenta, afinal, a potência da parafusadeira é medida conforme sua voltagem, portanto, quanto maior a voltagem, mais potente será sua ferramenta.

  • Iluminação. No mercado é possível encontrar parafusadeiras que veem com luz de LED em sua ponta, assim facilitando o encaixe no lugar correto mesmo que o local de trabalho não seja muito bem iluminado.

  • Torque. A rotação da parafusadeira também é conhecida como torque. É importante se atentar para qual tipo de trabalho a parafusadeira será utilizada, assim você consegue saber qual a necessidade que você possui, Por exemplo, uma parafusadeira com até 3Nm de torque é uma parafusadeira com baixos níveis de torque, muito indicada para trabalhos caseiros.

    • Já uma parafusadeira de impacto vem com pelo menos 30Nm de torque podendo passar dos 50Nm de torque, nesse caso é muito importante ter um regulador de força, pois, dependendo do trabalho que ela via fazer, pode acontecer de espanar um parafuso.
    •  
    • Para ter mais exatidão no trabalho, é interessante que a parafusadeira tenha um mecanismo de trava para que você possa fazer o giro manualmente, caso seja necessário.
    •  
    • Uma das funções que a parafusadeira possui é o giro reverso, Essa função é muito importante, porque é assim que você vai desparafusar os objetos. É muito importante você observar bem essa função na hora da compra da sua parafusadeira.
    •  
    • Também é muito importante que você sinta conforto ao utilizar a parafusadeira e para isso existem diversos designs de parafusadeira, como: a parafusadeira com design de pistola, muito utilizada em parafusadeira de impacto, tem a parafusadeira em design reto e também a parafusadeira dobrável, muito indicada para trabalhos com ângulos mais difíceis. Inclusive outro aspecto da ferramenta que é interessante observar é o peso da parafusadeira, afinal, para quem vai usá-la com mais frequência seria legal ter uma parafusadeira mais leve para o trabalho não ficar tão cansativo.

    O QUE É MELHOR: PARAFUSADEIRA COM BATERIA OU PARAFUSADEIRA COM FIO?

    Para saber se você compra uma parafusadeira com bateria ou uma parafusadeira com fio é preciso ver quais são as suas necessidades. A parafusadeira com bateria são mais caras, mas quem trabalha longe de tomadas, com certeza são as mais indicadas. Também é possível encontrar parafusadeiras que veem com uma bateria adicional, muito funcional, afinal, enquanto você está usando uma bateria a outra pode ficar carregando para ser usada no futuro.
    Algumas das vantagens das parafusadeiras com fio é que elas são mais acessíveis e também podem ser usadas por horas sem se preocupar se vai ficar sem bateria. A desvantagem é que sempre precisa ter alguma tomada por perto para poder usá-la.
    4. Antes de comprar a parafusadeira, observe em qual tipo de trabalho será utilizada.
    Como você leu acima, para saber qual a melhor parafusadeira é necessário saber exatamente onde e como ela será usada, mas existem algumas características que precisam ser observadas antes de escolher qual a melhor parafusadeira para você, como:
  • Definir se a parafusadeira será de uso doméstico ou uso profissional.

  • Escolher a voltagem da parafusadeira.

  • Ver qual será a sua necessidade de torque.

  • Observar se a ferramenta possui o mecanismo de trava.

  • Observar o giro reverso.

  • Escolher o design da parafusadeira.

  • novembro 27, 2019

    TIPOS DE VENTILADORES: CONHEÇA OS PRINCIPAIS MODELOS!

    TIPOS DE VENTILADORES: CONHEÇA OS PRINCIPAIS MODELOS!

    Os ventiladores são uma das formas mais antigas de mandar o calor embora – o primeiro equipamento foi feito com leques e roldanas, isso em 1880. De lá para cá, muita coisa mudou e, claro, o eletrodoméstico se modernizou e passou por várias inovações.
    Hoje existem seis tipos principais de ventilador, cada um com suas características próprias e uso mais indicado; e logo abaixo você conhece um pouco mais sobre eles!


    VENTILADOR DE TETO

    Grandes, pesados e eficientes, os ventiladores de teto são reconhecidos como os mais poderosos quando o assunto é climatizar o ambiente de forma uniforme e rápida. Como o nome indica, esse tipo é instalado no teto do cômodo, geralmente possui três ou quatro hélices e conta com luminárias.
    Ele pode funcionar tanto como ventilador, resfriando a área, quanto como exaustor (quando suas hélices são ativadas no sentido inverso) para aquecer o ambiente. Com seu tamanho mais avantajado e fluxo de ar fixo, esse modelo é mais indicado para áreas médias e grandes e também com o teto um pouco mais alto.

    VENTILADOR DE PAREDE

    Esse modelo é mais utilizado em ambientes comerciais ou ainda em lugares que possuem um teto baixo e, por isso, não podem contar com um modelo de teto. O ventilador de parede é um dos mais potentes quando o assunto é produzir vento, pois pode atingir uma área de até 20m² (!) e, na maioria dos casos, traz mais velocidade de operação.
    Instalado em uma parede ou coluna, pode ser regulado tanto na horizontal quanto na vertical e possui ajuste para manter o fluxo de ar fixo ou, se preferir, fazer com que ele oscile (gire).

    VENTILADOR DE MESA

    O ventilador de mesa é o tipo mais tradicional, isso porque é muito versátil e compatível com os mais diversos ambientes e, inclusive, situações. Com seu tamanho compacto e estrutura leve, transportar e manusear ele é muito fácil; no entanto, justamente por essas características, acaba por apresentar uma performance um pouco menor em comparação com outros modelos (como, por exemplo, o ventilador de parede).
    Esse tipo pode ser colocado no chão, em cima de uma mesa ou de outro móvel e consegue resfriar com eficiência aqueles ambientes mais compactos.

    VENTILADOR DE COLUNA

    É uma espécie de adaptação do modelo de mesa, já que o de coluna tem estrutura e performance muito semelhante à ele. No entanto, no modelo de coluna, o motor é mais silencioso e as hélices ficam sobre uma espécie de pilar mais alto (que na maioria dos casos varia entre 40 a 60 cm).
    Devido às suas características, é mais indicado para ser usado em ambientes menores e que necessitam de um ventilador que faça menos ruídos durante seu funcionamento.

    VENTILADOR CIRCULADOR DE AR

    Embora algumas pessoas não considerem esse exemplar tecnicamente um ventilador, o circulador de ar faz parte, sim, dessa categoria de eletrodomésticos. A dúvida fica justamente por conta do seu funcionamento: enquanto outros equipamentos têm o fluxo de ar fixo, com o vento direcionado para um ponto específico, o circulador faz com que o ar circule por todo o ambiente, criando assim uma refrigeração mais ampla e uniforme por todo o espaço.
    O lado ruim é o seu tamanho mais avantajado e, consequentemente, seu consumo um pouco maior de energia.

    MINI-VENTILADOR

    Essa é uma versão miniatura do ventilador de mesa, que possui performance muito pequena, sendo usada principalmente em cima de mesas de escritório e outros locais para resfriar um ponto bem específico e próximo. Portátil, tem tamanho bastante reduzido e, em alguns casos, pode operar tanto conectados a uma tomada quanto através de uma porta USB e por meio de pilhas.
    Agora você já conhece os principais tipos de ventiladores e sabe qual é o mais indicado para as suas necessidades, trazendo ainda mais conforto e frescor para o seu lar ou trabalho. 



    novembro 26, 2019

    COPO DE LIQUIDIFICADOR: QUAL É MELHOR?

    COPO DE LIQUIDIFICADOR: QUAL É MELHOR?

    Na hora de escolher entre os diversos modelos existentes, uma dúvida recorrente é sobre a melhor jarra de liquidificador. Pode não parecer, mas um bom copo de liquidificador e alguns cuidados no manuseio são capazes de aumentar o tempo de vida útil do produto e garantir o melhor desempenho do aparelho.
    Material, tamanho, espessura, base removível ou fixa, custo de reposição das peças, robustez e garantia são alguns dos aspectos a serem considerados antes da escolha. Entenda como essas características afetam a qualidade da jarra de liquidificador.


    MATERIAIS

    Uma das propriedades mais relevantes da jarra de liquidificador é o material. Ele impacta na limpeza, resistência, durabilidade e preço. O material ainda determina se é possível lidar com alimentos quentes ou não. A variedade de materiais diferentes no mercado é grande. Além do vidro, há copos de inox e de diversos tipos de plástico.

    Vidro

    A jarra de liquidificador de vidro já pode ser considerada um clássico. O material é usado desde a invenção do liquidificador, em 1922.  Inerte, o vidro não reage com os alimentos e possui vantagens na hora da higienização, pois não absorve cheiro nem cor. As desvantagens desse material são o peso, o preço mais elevado e a chance de quebrar em caso de impactos e quedas.
    O vidro é usado em modelos da Black and Decker, como o S600V; em vários modelos da marca Oster, como o Maximum, o New Reverse e o Osterizer Classic . Outros exemplos são o Mallory Optima Glass, o Electrolux BEE21, o Arno Stile LN77 e o Semp Cherry.

    Inox (Aço inoxidável)

    O inox é quase tão inerte quanto o vidro. As jarras desse material não absorvem cheiro, gosto ou cor e são fáceis de lavar. A diferença é que elas são mais leves que o vidro e não quebram. Entre as desvantagens desse material estão o preço mais elevado e o fato de não serem transparentes.
    Jarras de inox são produzidas pela Philco, na linha Double Inox. Há ainda o Arno Soup Stile que, além de liquidificador, também tem a função de ferver líquidos para fazer sopas. Outros modelos de liquidificadores com jarra de inox são os fabricados para restaurantes e para a indústria alimentícia.

    Acrílico

    Acrílico é um tipo de plástico, conhecido por sua leveza, transparência e rigidez. Ainda é comum ouvir pessoas referirem-se a esse material como vidro acrílico, justamente por apresentar características que lembram às do vidro. Esse material tende a ficar esbranquiçado e riscado com o passar do tempo. Além disso, ele não é livre de Bisfenol A (BPA), substância química que pode ser liberada na comida quando colocada em contato com alimentos em altas temperaturas.
    Os modelos PH900 da Philco, e o Mallory Tornado são exemplos de produtos que têm a jarra em acrílico.

    SAN (Estireno Acrilonitrilo)

    SAN e acrílico são dois materiais que se parecem. Quando comparados, entretanto, o SAN apresenta algumas vantagens em relação ao acrílico. Ele é mais resistente a impactos e não risca com tanta facilidade. Ele também é livre de Bisfenol A (BPA). Assim como o acrílico, o SAN pode riscar e perder a transparência com o tempo.
    Há versões em SAN na marca Black and Decker, como os da linha LE; os modelos Clic'Lav e Faciclic LN37 da Arno; o L-1000 Turbo Inox da Mondial, alguns da Philips Walita, como o Linha Viva Problend 6 e o Ri2160, além do modelo BEB11 da Electrolux.

    Copoliéster Tritan

    Ao mesmo tempo em que é rígido, esse material tem bastante flexibilidade. Por isso, aguenta impactos e é mais difícil de quebrar. De acordo com o site da empresa Eastman, que desenvolveu e patenteou esse copoliéster, as principais características do Tritan são transparência, mesmo após centenas de ciclos na máquina de lavar; maior resistência do que outros plásticos e vidro; além de ser seguro, livre de BPA ou qualquer outro bisfenol.
    Tritan é o material usado na jarra Duravita, da Walita, na jarra Dura Mais, da Philco, nos liquidificadores da americana Blendtec, e em algumas linhas da Breville vendidas com a marca Tramontina.

    Policarbonato

    Tem uma rigidez que está entre o SAN e o Tritan. O Policarbonato, porém, não é livre de BPA e pode liberar químicos na comida. Jarras feitas com policarbonato foram encontradas na linha Diamond Blender, da KitchenAid, e na marca Vitamix.

    Polipropileno

    Esse tipo de plástico tem um aspecto mais leitoso (esbranquiçado). É flexível, o que ajuda a não quebrar facilmente, e também é mais barato. Outra vantagem do polipropileno é ele ser livre de BPA.
    Uma desvantagem é que não suporta temperaturas altas durante o funcionamento. O calor faz com que o plástico que segura as lâminas amoleça. Essa mudança de estado do plástico, somada à vibração das facas durante o corte, pode resultar em deformações e danos ao fundo do copo.
    Entre os modelos que utilizam esse material encontra-se o Philips Walita Daily.

    TAMANHO

    O tamanho da jarra é um dos quesitos importantes da escolha. Em uma casa onde vivem muitas pessoas, ou nos casos onde o liquidificador é utilizado para bater massas de bolo e outras receitas, copos maiores podem ser mais interessantes.
    Tendo isso em vista, as empresas passaram a produzir jarras cada vez maiores, com capacidade para dois e até três litros. O problema é que muitas marcas aumentaram as dimensões da jarra sem aumentar também o tamanho das lâminas responsáveis pela trituração dos alimentos. A combinação de lâminas pequenas com um desenho de fundo de jarra muito largo dificulta a movimentação dos alimentos, que acabam não canalizando direito até as lâminas. Antes da compra, vale a pena buscar avaliações do produto  para checar a performance do liquidificador.
    Ainda sobre o tamanho da jarra, deve-se considerar que o copo do liquidificador é proporcional ao tamanho da unidade motora. Quanto maior a jarra, maior o produto como um todo e o espaço necessário para guardá-lo.

    ESPESSURA

    A espessura é outro item que varia bastante de um modelo de jarra para outro. Modelos com maior espessura de jarra são mais resistentes. Jarras muito finas racham e quebram com facilidade, fazendo com que o líquido vaze.
    As espessuras geralmente iniciam em 2 milímetros (mm) e chegam a ter até 9mm. Uma jarra que tenha pelo menos 5mm, de um bom material, já pode ser considerada de boa espessura.

    BASE REMOVÍVEL X BASE FIXA

    Sobre a base, há três configurações comuns: base fixa; base removível e base removível com partes separáveis.
    Nos modelos de base fixa, o acesso ao fundo da jarra é mais difícil, tanto para extrair os alimentos quanto para a limpeza da peça. Nas jarras de base removível, a higienização é mais fácil e há menor risco de se cortar.
    Dos modelos de base removível, alguns têm a borracha fixa na base e outros permitem separar todas as peças (encaixe, borracha e lâminas). Esses produtos com a base totalmente desmontável são os melhores para limpeza, segurança e possíveis trocas de peças já que é possível realizar a substituição apenas da parte danificada.

    GARANTIA

    A maioria dos fabricantes hoje tratam a jarra como sendo um acessório. Dessa forma, por mais que os produtos tenham um ano de garantia, as jarras só costumam ter três meses. Poucas marcas dão garantia para o produto por completo.
    Por isso, alguns cuidados durante o uso são importantes para prolongar a vida útil do produto e evitar dores de cabeça. Entre esses cuidados, o principal é com o eixo central, parte da jarra de liquidificador onde ficam as hélices. É essa parte que conecta o copo ao motor do liquidificador. Peças do eixo central podem sofrer desgaste, ficar frouxas ou acabarem danificadas quando se mói alimentos muito duros sem a presença de líquidos. Esses danos ao eixo central podem resultar em vazamentos, mudança no barulho ou, com o tempo, o liquidificador pode travar. 
    Copyright © 2016 Dicas e novidades Gaslar , Blogger